Seja bem vindo ao "Blog do Borjão"

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

CITAÇÃO DO DIA

“Temos que nos bastar, nos bastar sempre, e quando procuramos estar com alguém, temos que nos conscientizar de que estamos juntos porque gostamos, porque queremos e nos sentimos bem, nunca por precisar de alguém. As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objetivos comuns, alegrias e vida.”  (MÁRIO QUINTANA)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

ITAÚ PASSA BANCO DO BRASIL E SE TORNA MAIOR BANCO DO PAÍS
O Itaú Unibanco passou a ser o maior banco brasileiro por ativos no fim de 2016, superando o Banco do Brasil, segundo dados dos balanços publicados pelas instituições financeiras. Na semana passada o BB anunciou ter fechado o ano passado com R$ 1,401 trilhão em ativos, queda ante os R$ 1,448 trilhão do fim de setembro. Já os ativos do Itaú Unibanco subiram de R$ 1,399 trilhão para R$ 1,426 trilhão no período. O Banco do Brasil anunciou ter registrado lucro líquido de R$ 8,034 bilhões em 2016, 44,2% abaixo dos R$ 14,4 bilhões obtidos no ano anterior. Já o Itaú informou na semana passada que o lucro do banco em 2016 somou R$ 21,6 bilhões, 7% abaixo dos R$ 23,3 bilhões registrados em 2015. Segundo dados da Economatica, o Itaú também é o banco com o maior patrimônio líquido, que em dezembro alcançou R$ 115,59 bilhões, seguido por Bradesco (R$ 100,4 bilhões) e BB (R$ 87,2 bilhões). Em termos de valor de mercado na Bovespa, o Itaú também lidera, avaliado em R$ 252 bilhões, seguido pelo Bradesco (R$ 179,7 bilhões), Santander (R$ 132,3 bilhões) e BB (R$ 88,7 bilhões). Em número de agências, o Banco do Brasil ainda supera o Itaú. Segundo dados do Banco Central, a rede do BB reunia 5.440 agências em dezembro de 2016, enquanto que a do Itaú tinha 3.464.

NAVE ESPECIAL DA NASA DETECTA MATERIAL ORGÂNICO NO PLANETA ANÃO CERES
A nave Dawn, da Nasa, agência espacial dos Estados Unidos, observou a superfície do planeta anão Ceres e encontrou compostos orgânicos, que são base para a origem da vida. Os resultados foram publicados na revista "Science". De acordo com a publicação, os compostos eram constituídos com base de carbono. Os cientistas avaliaram a geologia e concluíram que os orgânicos podem ser nativos do planeta. Uma análise inicial dos pesquisadores sugere que o interior de Ceres é a fonte desses materiais. Ou seja: os elementos não chegaram por meio de impactos de asteroides ou cometas. "A descoberta local de uma concentração alta de compostos orgânicos é intrigante, com amplas implicações para a comunidade astrobiólogica", disse Simone Marchi, pesquisadora do Instituto de Pesquisa de Southwest e uma das autoras do artigo. "Ceres tem evidências de minerais hidratados contendo amônia, gelo, carbonatos, sais e, agora, materiais orgânicos", completou. O mapeamento da nave Dawn apontou uma alta concentração do material próximo à cratera Ernuet, com 50 km de diâmetro e localizada no hemisfério norte do planeta. Outras regiões com compostos orgânicos foram encontrados na borda da cratera, e em uma outra cavidade mais degradada. As pesquisas espaciais apontam que Ceres se originou há 4,5 bilhões de anos antes da criação do Sistema Solar. Por isso, estudar os recém descobertos compostos orgânicos do planeta podem ajudar a explicar a origem das matérias da vida, de acordo com a Nasa.

GOOGLE LANÇA NO BRASIL INICIATIVA CONTRA NOTÍCIAS FALSAS
Google deu mais um passo no combate às notícias falsas com o lançamento no Brasil nesta semana de um selo de checagem de fatos. O recurso aparece em artigos na aba de notícias do Google, no app Google Notícias, e ajuda a identificar reportagens com informações verdadeiras. A novidade, chamada no exterior de "fact check", foi anunciada em outubro de 2016 e desde então estava disponível apenas nos Estados Unidos e no Reino Unido. Agora, chega à América Latina com parcerias no Brasil, México e Argentina.  Por aqui, o Google se aliou às páginas Agência Lupa, Aos Fatos e Agência Pública, já conhecidas por checar se as informações que circulam na mídia são verdadeiras. Os artigos desses sites irão aparecer nas buscas do Google com o selo "verificação de fatos". "A checagem de fatos se firmou como uma área importante do jornalismo nos últimos anos dentro de veículos tradicionais e startups de mídia, que trabalham para averiguar a veracidade de informações sobre mitos urbanos, política, saúde e até a própria imprensa", diz Richard Gringas, vice-presidente da divisão de notícias do Google, em nota.  

COLÍRIO DO BLOG

“CASSIANE PIRES” É UM FASCINANTE COLÍRIO DOSADO EM SEIS GOTAS
A modelo do Bella da Semana é um espetáculo! Natural do Paraná, Cassiane Pires é daquelas mulheres que chamam a atenção por onde quer que passem. Loira, corpo escultural e sorriso encantador, a modelo mantém tudo em cima com caminhadas, dieta e academia. A parte mais gostosa, para ela, é o bumbum – atributo, aliás, que mede 102 cm! Esta é a primeira vez que ela tira a roupa para as câmeras, e você pode ver o resultado aqui no Blog.
Nome: Cassiane Pires.
Data de nascimento: 24 de novembro de 1991.
Cidade onde mora: Tupassi (PR).
Signo: sagitário.
Medidas
Altura: 1,62 m.
Quadril: 102 cm.
Cintura: 68 cm.
Busto: 89 cm.
Pés: 35.









EFEITOS COLATERAIS DO COLÍRIO DO BLOG
Aumento da frequência cardíaca e falta de ar e insônia.

PRECAUÇÕES
O uso prolongado pode causar dependência. Se persistirem os sintomas, consulte um médico. 

CAUSOS DO BLOG

SEM MEDIDAS 

O saudoso deputado Clodovil Hernandes (PTC-SP) estreou em grande estilo, ao exigir silêncio durante seu discurso de estreia, calando 368 parlamentares presentes no plenário. E ainda deu um pito em Paulo Maluf (PP-SP), que insistia em conversas paralelas. Após o discurso, uma repórter quis saber como ele votaria as medidas provisórias. Clodovil fez graça:
- Que medida o quê, minha filha... Eu não estou aqui para fazer roupa!
Deu uma sonora gargalhada e foi embora.

Fonte: http://www.diariodopoder.com.br/podersempudor.php

SUA CIDADE NO PASSADO

MOSSORÓ-RN NOS ANOS 80
Uma bela imagem de Vista Parcial de Mossoró-RN-Brasil nos anos 80,  destacando a Igreja de São Vicente e a Rua Alfredo Fernandes, com informação do amigo e conterrâneo Lindomarcos Faustino.

CIRCULA NA INTERNET

A MELHOR MANEIRA DE COMBATER A DEPRESSÃO ...

IMAGEM DO DIA

Uma bela imagem na aprazível e amada Fortaleza - Ce - Brasil.

PIADA DO BLOG

NO PONTO DE ÔNIBUS
Uma bonita moça tipo RPG (rabuda, peituda e gostosa) no ponto de ônibus viu um homem já maduro e sem hesitar foi até ele e disse:
- Te achei muito bonito. Gostei de você.
O homem admirado colocou a mão no ombro da moça e disse:
- Minha querida, esse sentimento é temporário. Você é muito jovem para se comportar assim. Por favor, vá para casa e estude muito para que você possa ter uma vida de sucesso.
Em seguida ele colocou um papel na mão da moça e disse:
- Escrevi algumas palavras de sabedoria para você. Leia antes de dormir.
E a moça foi embora para casa chorando e se sentindo humilhada. Antes de dormir ela se lembrou de abrir o papel e estava escrito:
"A minha mulher estava atrás de mim. Seja como for, este é o número do meu celular e tem WhatsApp, mande o seu recado o qual aguardarei com todo prazer." 

TEXTO DO BLOG

VERDADE & MENTIRA
por Nahman Armony*                                                              

Uma longa tradição dicotômica que teve seus expoentes em Platão e Descartes nos acostumou a enxergar o mundo através de extremos. Bom-mau; justo-injusto; saúde-doença, etc. Atualmente estes extremos têm se suavizado propiciando a percepção de uma zona intermediária, o que provoca dificuldades éticas. Trataremos aqui da dicotomia verdade-mentira. Começarei por uma situação simples: vemos seguidamente na vida e na ficção alguém dizendo para uma pessoa prestes a morrer, ou acometida de um mal incurável a mentira do “está tudo bem”, “tudo vai dar certo”. Trata-se de uma mentira? Ou é uma questão de foco? Esta pergunta é pertinente, pois o conhecimento bruto e súbito da realidade poderá fazer a pessoa sentir-se ainda pior e provocar ainda mais sofrimento.
Quando o psiquiatra lida com pacientes psicóticos deverá tomar extremo cuidado em não tocar em assuntos para os quais exista uma susceptibilidade exagerada levando a reações de ansiedade, agressividade, pânico, confusão mental, etc. Diante de delírios esquizofrênicos não se deve contrapô-los à realidade para não despertar reações excessivas. O psiquiatra ou o analista deve permanecer silencioso o que certamente criará uma situação ambígua na qual o paciente poderá vir a ter a certeza de que o interlocutor concorda com ele. Uma ambigüidade cuja função ética é evitar situações críticas de descontrole.
Todos nós temos zonas de hiper-susceptibilidade. Num relacionamento de casal se uma dessas áreas é revelada pelas palavras do companheiro, a isto pode se seguir uma crise de conseqüências funestas, seja no âmbito pessoal com prejuízos corporais e psíquicos, seja no âmbito do relacionamento de casal quando a pessoa ofendida em sua auto-estima e ameaçada em seu equilíbrio psíquico fecha definitivamente a porta da relação. Nestes casos caberia a omissão, a concordância ambígua e a distorção tranqüilizadora. Por exemplo: uma pessoa que tenha grande dificuldade com dinheiro e que se a reconhecesse ficaria psiquicamente desequilibrada por considerar a usura uma baixaria da pior espécie, não poderia ouvir do companheiro nenhuma alusão a esta característica; criar-se-ia um mal-entendido, uma idéia deliróide que a faria reagir com fúria, com depressão, com confusão, com extrema ansiedade. Se rola aquilo que em vários artigos meus chamei de “paixão visceral”, uma paixão que não admite outra coisa senão a continuidade da intimidade amorosa, aceitando então lidar com os aspectos imaturos do amado, aquele assunto (a usura) não pode ser tocado. Por algum tempo ele deverá ser evitado até que o progresso da relação permita que ele seja tangenciado e por fim, eventualmente, um dia possa-se falar abertamente dele. Para conservar a integridade e força da relação e o relacionamento ele próprio é necessário lançar mão da omissão, da ambigüidade, da tergiversação. Pode-se dizer que aqui a ética não é a da verdade, mas da preservação de uma relação amorosa que aceita as partes imaturas (psicóticas) do outro. É claro que existe a esperança de que a verdade do amor, gerando um comportamento sensível e adaptado às situações, acabe por promover um amadurecimento dos aspectos dissociados, possibilitando sua saída das trevas e tornando viável uma relação mais transparente. 

(*) Nahman Armony, médico psicanalista, é membro da Sociedade de Psicanálise Iracy Doyle (Spid), do Círculo Psicanalítico do Rio de Janeiro e da Federação Internacional das Sociedades Psicanalíticas. Publicou, entre outros livros, Borderline: Uma Outra Normalidade. E-mail: nahman@uol.com.br

sábado, 18 de fevereiro de 2017

COMUNICADO DO BORJÃO

O ADEUS DE ANTÔNIO DE PÁDUA DA SILVA CANTÍDIO, O COCONHA
Tibau perdeu na sexta-feira, 17, uma de suas figuras mais ilustres: Antônio de Pádua da Silva Cantídio, ou apenas “Coconha”, conhecido também como o “Lord de Tibau”. Ele faleceu exatamente no dia em que completou 74 anos de idade. “Coconha” enfrentava um câncer na garganta desde 2009. Em junho do ano passado, se mudou para Mossoró, onde vinha dando continuidade ao tratamento. De acordo com a jornalista Lúcia Rocha, amiga de infância de Antônio, a morte foi confirmada por volta das 10h. “Recebi uma ligação da filha dele que mora em Fortaleza. Coconha era um grande leitor, eu sempre dizia que ele se tivesse um computador seria um grande escritor. Em Tibau, inclusive, há várias frases dele pintadas em muros, exatamente nas cores em que ele as escrevia em seu caderno”, detalha a jornalista em conversa com o MOSSORÓ HOJE. Foi justamente Lúcia Rocha que lhe atribuiu a alcunha de “Lord de Tibau”. “Era uma figura folclórica, muito conhecido aqui na cidade. Sempre andava com roupas no estilo conjunto, posava maravilhosamente para fotos. Era um lord”, enfatiza. Há mais de 30 anos, Coconha morava na casa que foi dos pais, em Tibau. Proprietário de vários imóveis na cidade­praia e também em Mossoró, ele não gostava de ostentar itens materiais. “Seu carro era um Uno, do ano, mais um Uno”, acrescenta Lúcia Rocha. Coconha era filho do representante comercial João Cantídio e da professora Ildérica da Silva Cantídio, sendo caçula de uma família de seis filhos. Formou­se em administração e economia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), e ainda tentou carreira na política, sendo candidato a vice­prefeito em Mossoró na chapa encabeçada por Assis Amorim, em 1976. “Na juventude, ele morou em cidades como Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro. Há mais de 30 anos residia em definitivo em Tibau, dormindo ouvindo o barulho do mar”, destaca Lúcia Rocha, acrescentando que o velório e enterro de Coconha será realizado em Mossoró, na manhã deste sábado, 18. 

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

CITAÇÃO DO DIA

“... Sozinho não é quem não tem ninguém; sozinho é quem não tem um amigo. Pouco importa saber em que parte do mundo nossos amigos se encontram se podemos sentir na alma que dentro de nós e dentro deles há um espaço reservado que nada mais poderá preencher. Amizade, doce amizade… se somos dois, unidos seremos um elo forte; se somos muitos, seremos uma corrente que nada poderá vencer. ”  (LETÍCIA THOMPSON)

CHARGE DO DIA


RAPIDINHAS DO BLOG...

SETOR DE SERVIÇOS ENCOLHE 5% EM 2016, PIOR RESULTADO EM 5 ANOS, DIZ IBGE 
O setor de serviços no Brasil encolheu 5% no ano passado. Foi o pior resultado para um ano desde que a pesquisa começou a ser feita, em 2012, e a segunda queda seguida. Em 2015, o setor registrou queda de 3,6%. Em dezembro, as empresas de serviços faturaram 0,6% em relação a novembro e tiveram queda de 5,7% na comparação com o mesmo mês do ano anterior, descontando o efeito da inflação. Foi o pior resultado para o mês de dezembro nessa comparação em cinco anos. Os dados foram divulgados na quarta-feira (15) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O setor inclui, por exemplo, salões de beleza, imobiliárias, oficinas mecânicas, escritórios de advocacia, agências de turismo, companhias aéreas e hotéis, entre outros.  O setor de serviços, que já foi um ponto de destaque na economia brasileira, perdeu força com o aumento do desemprego e a queda de renda do trabalhador, em meio à maior recessão em décadas enfrentada pelo país. "Não dá para dizer que o setor de serviços entrou numa fase de recuperação. Outubro foi muito ruim e dezembro ficou longe de um bom resultado", afirmou o coordenador da pesquisa no IBGE Roberto Saldanha.
TRANSPORTES PESAM
Segundo o IBGE, o segmento de transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio acumulou a maior queda no ano (-7,6%), com destaque para o transporte terrestre (-10,4%), influenciado diretamente pelo resultado fraco da indústria brasileira no ano passado devido à forte dependência do transporte de cargas. "Para o setor de serviços reagir precisa que o setor industrial retome seu crescimento contínuo e que haja a retomada de investimentos que implicam na contratação de empresas e consultorias", afirmou Saldanha.

ACADEMIAS DE CIÊNCIAS E DE MEDICINA DOS EUA ADMITEM EDIÇÃO GENÉTICA DE EMBRIÕES HUMANOS NO FUTURO
Um relatório da Academia Nacional de Ciências e da Academia Nacional de Medicina dos Estados Unidos afirma que, no futuro, a edição do DNA de gametas (espermatozoides e óvulos) ou embriões humanos poderá ocorrer, mas propõe restrições para isso de acordo com as condições do paciente. A manipulação genética hereditária (que passa entre as gerações) deve ser permitida apenas em casos de condições sérias e com supervisão rigorosa. No caso de mudanças não hereditárias, as academias defendem que a edição ocorra exclusivamente para tratamento e prevenção de deficiências. Alguns cientistas defendem que o método possa ser usado para manipular características como a cor dos olhos, cabelos ou pele de um bebê, por exemplo. O relatório se posiciona de forma contrária. As academias defendem seis critérios que devem ser cumpridos para que seja permitida a edição genética de seres humanos:
1. A ausência de outras alternativas razoáveis;
2. Restringir a edição de genes que possa causar uma doença ou condição grave;
3. Existência de dados pré-clínicos e/ou clínicos críveis sobre riscos e potenciais benefícios para a saúde;
4. Supervisão contínua e rigorosa durante os ensaios clínicos;
5. Planos abrangentes para o acompanhamento da geração atual e das seguintes a longo prazo;
6. Reavaliação contínua dos benefícios e riscos para a saúde e a sociedade.
A recomendação ocorre depois da descoberta de uma nova e revolucionária técnica de edição genética: o Crispr. Após cientistas conseguirem aprimorá-la para uso prático em 2012, em 2015 sua popularidade explodiu e seus usos são incontáveis. Já foi usado para alterar o genoma de embriões humanos, criar cães extramusculosos, porcos que não contraem viroses, amendoins antialérgicos e trigo resistente a pragas. O mecanismo consegue "recortar" o código genético de forma precisa e sem um custo financeiro alto - até então, a edição do DNA ocorria de forma cara e demorada. Recentemente, um grupo de pesquisadores chineses chegou a injetar células editadas por meio de Crispr em um paciente com câncer de pulmão. Reconhecendo que a técnica está sendo usada em experimentos no mundo todo, as academias nomearam um comitê para examinar os problemas científicos, éticos e governamentais que envolvem a edição do DNA humano. "A edição do genoma humano é uma grande promessa para a compreensão, tratamento ou prevenção de muitas doenças genéticas devastadoras", disse Alta Charo, co-presidente do comitê. "No entanto, a edição do genoma para aprimorar características ou habilidades além da saúde comum levanta preocupações sobre se os benefícios podem compensar os riscos e sobre como tal justiça será disponibilizada apenas para algumas pessoas", completou. O documento foi revisado e comentado por especialistas de 11 universidades dos EUA. A revisão foi supervisionada por Harvey Fineberg, da Fundação Moore, e Jonathan Moreno, da Universidade da Pensilvânia.

UBER VAI EXIGIR CADASTRO DE CPF PARA PAGAMENTOS EM DINHEIRO
Uber vai exigir que passageiros que pagam em dinheiro informem o número do CPF e a data de nascimento antes de pedir corrida pelo aplicativo. Essa é uma medida de segurança adotada pela empresa de tecnologia frente aos assaltos contra motoristas desde que a plataforma começou a aceitar pagamentos em dinheiro.  Segundo a Uber, o número do documento informado pelo passageiro será verificado em um banco de dados. A medida deverá entrar em funcionamento em São Paulo nos próximos dias e poderá ser estendida a outras capitais.  Os motoristas que trabalham com a Uber já receberam e-mail com explicações. Outras medidas de segurança serão criadas e divulgadas posteriormente. A empresa diz que já existe um sistema de identificação de comportamentos suspeitos do solicitante, mas não informa como funciona para não comprometer sua operação.

ARTE NO BLOG

A ARTE DE NEQUITZ – PARTE 03 

Nequitz nasceu em Juiz de Fora,  MG, e reside no Rio de Janeiro desde 1968. Começou seus primeiros traços em 1992. Possuidora de uma inquieta personalidade encontrou no impressionismo a parceria ideal para desenvolver uma expressão própria. Suas criações são ricas em detalhes extremamentes realistas, através de uma estética apurada, frutos de minudentes pesquisas que retratam, em requintada técnica, a arquitetura urbanística. Estudou História da Arte e Pintura com artistas de renome internacional, entre eles : Luiz Badia,  Bernardii e Oziel Belizio, o que lhe ampliou a visão do panorama artístico e a ajudou em sua definição técnica. 

Fonte: Saber Cultural 

RECEITA DO BLOG

SPAGHETTI ALLA CARBONARA 

INGREDIENTES PARA 04 PORÇÕES
·         500 g de spaghetti  grano duro
·         240 g de queijo pecorino romano
·         200 g de queijo parmigiano reggiano
·         180 g de guanciale ou pancetta (toucinho curado, não defumado)
·         5 litros de água filtrada
·         2 colheres (chá) de azeite extravirgem
·         2 colheres (chá) de sal grosso
·         12 gemas de ovo caipira
·         Pimenta-do-reino-preta moída a gosto

MODO DE PREPARO
1. Em uma panela grande e funda, ferva a água; junte o sal grosso e dissolva-o completamente; assim que levantar fervura novamente, cozinhe o spaghetti até ficar ‘al dente’.
2. Corte o guanciale ou a pancetta em tiras finas e curtas, de aproximadamente 1,5 x 0,3 cm, e doure em uma frigideira grande, com o azeite, ao fogo baixo; quando  dourar, retire do fogo e reserve.
3. Separe 80 g do queijo pecorino, rale e reserve para a finalização do prato; rale os 250 g restantes com o queijo parmigiano.
4. Coloque as gemas em um bowl, bata-as com um fouet ou um garfo e adicione os queijos; misture bem e reserve.
5. Quando o spaghetti estiver ‘al dente’, escorra e despeje sobre o guanciale ou pancetta dourados; cubra-os com a mistura de ovos e queijo e mexa bem, com um garfo grande; essa mistura pode ser feita na frigideira, ao fogo bem baixo, pois muito calor cozinhará os ovos demasiadamente e, em vez de ficar um creme, resultará em algo parecido com ovos mexidos. 6. Disponha o spaghetti alla carbonara em pratos individuais, polvilhe levemente o queijo pecorino ralado e moa a pimenta-do-reino-preta sobre ele. 

Fonte: Receitas de Paulo Kotzent, do Attimo, Rua Diogo Jacome, 341, Vila Nova Conceição, tel. (11) 5054-9999, São Paulo, SP; attimorestaurante.com.br

CIRCULA NA INTERNET

REFLEXÕES DO BORJÃO EM PLENA SEXTA-FEIRA

IMAGEM DO DIA

Uma encantadora imagem da nossa amada e bela Praia de Tibau - RN - Brasil.

PIADA DO BLOG

A PREFERENCIA DO ALFREDÃO
O grande filósofo Alfredão no auge do seus 86 anos realiza uma consulta com  o seu médico que faz a seguinte pergunta:
- Alfredão os seus exames estão satisfatórios, mas nessa sua idade o que você prefere, ter Parkinson ou Alzheimer?
Aí o Alfredão responde:
- Parkinson Doutor!
E o Médico questiona:
- Mas por quê?
E o Alfredão com aquela pose de filósofo de meia tigela responde:
- Porque prefiro derramar metade da cerveja ou whisky do que esquecer onde guardei a garrafa!

TEXTO DO BLOG

O JUDICIÁRIO E A POLÍTICA
por Gaudêncio Torquato*

Há uma pendenga entre o Poder Legislativo e o Poder Judiciário que teima em não dar trégua.
O último lance dessa continuada batalha foi a incursão da Câmara Federal no terreno do Tribunal Superior Eleitoral, com a colocação na pauta de um projeto proibindo aquela Corte de punir partidos que não apresentem prestação de contas ou que tenham suas contas rejeitadas.
Foi preciso uma cirúrgica intervenção do presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, para convencer o presidente da Câmara a eliminar essa disposição, que acabaria estiolando a força do Tribunal.
A primeira leitura que se faz do episódio é a de que o Parlamento  quer dar um troco aos juízes eleitorais ante a crescente invasão do Judiciário em sua seara.
A queixa se arrasta há muito tempo: o Poder Judiciário está legislando e invade a propriedade exclusiva dos representantes eleitos, deputados e senadores.
O fato é que os juízes, a partir dos integrantes de nossa mais alta Corte, o STF, passaram a ditar leis. O argumento é de que os legis­ladores, para preservarem os princípios da harmonia e da independência entre os Poderes, estatuídos na Carta Magna, não fazem a lição de casa. Não estão tampando espaços abertos pela Constituição de 88, deixando vazios na legislação infraconstitucional. Como o poder não admite vácuo, a Corte o tem preenchido com farta legislação judicial.
JUÍZES LEGISLANDO
Nesse ponto, convém indagar: o STF deve entrar no terreno legislativo ou só informar às Casas congressuais sobre suas omissões?
O Supremo, como se sabe, só age quando acionado. Sua missão precípua é interpretar a Constituição ante a falta de clareza ou inexistência de leis que detalhem normas sobre os mais diversos assuntos de interesse social.
Mas algo mudou. Os magistrados, de comportamento cauteloso no passado,  passaram a produzir regras.
Sob o empuxo de demandas sociais, o Supremo tem se reposicionado no cenário institucional, tomando decisões de impacto, sem se incomodar com críticas de que está legislando.
Querelas políticas também reforçam a atividade legislativa do Judiciário, bastando ver o recurso de partidos de oposição, que questionam, por exemplo, a hipótese de reeleição de Rodrigo Maia à presidência da Câmara, exemplo mais recente.
Por que os parlamentares, tão afeitos à produção legislativa, deixam de fora de sua agenda a regulamentação de dispositivos importantes da Constituição? Seria por falta de consenso?
O fato é que um sem número de dispositivos que precisam de regulamentação, atribuição que acaba de ser conferida à Comissão mista do Congresso Nacional, composta por 11 senadores e 11 e deputados.
Há, segundo cálculos da Casa Civil da Presidência da República, cerca de 180 mil diplomas normativos na esfera federal, entre leis, decretos-leis, decretos, portarias, resoluções e instruções normativas, muitos conflitando com a própria Constituição.
Ante o arsenal de dispositivos não regulamentados, emerge a legislação judicial.
Não estaria havendo transgressão ao princípio democrático de que o representante eleito pelo povo é quem detém o poder de legislar?
FORA DOS AUTOS
Outra queixa recorrente é a de que os juízes, nesses tempos de grandes operações envolvendo corrupção, passaram a falar fora dos autos. Isso é possível? Quando isso ocorre não estaria o juiz cometendo pré-julgamento?
Vejamos o que explica a ciência política. Pela visão aristotélica, o Judiciário cumpre uma função política. O Poder Judiciário seria detentor da cota de política que Aristóteles atribuía ao homem, cujo dever é participar da vida de uma cidade, “sob pena de se transformar em ser vil”.
Pela interpretação do ensinamento do filósofo grego, não haveria restrição para ver na missão dos juízes uma faceta política. Mas essa não parece ser a questão. O que se critica é o fato de o ente político, a serviço da coletividade, se confundir com o politiqueiro.
Naquele habitaria a grandeza, neste residiria a vilania.
A premissa joga alguns membros do Poder Judiciário no buraco da politicalha, o que seria maneira enviesada de ler Aristóteles. Ou seja, a Política com P maiúsculo é apequenada e jogada no poço da politicagem.
Esta é a encruzilhada com que se defronta o Poder Judiciário e provoca tensões entre os Poderes. Daí a imagem deteriorada que se tem dos Poderes. A descrença se generaliza.
Sob o aspecto atitudinal, constata-se verbalização fecunda de uns e outros, que acabam sendo identificados como simpatizantes de partidos.
Urge lembrar que nos Estados Unidos, os membros da Suprema Corte são intensamente identificados com os partidos republicano e democrata. A disputa pelo controle da Casa Branca e do Congresso entre os dois partidos se estende na composição da Suprema Corte. Daí a escolha de nomes com os quais os representantes do Executivo e do Legislativo sintam-se mais identificados e seguros em defesa de seus interesses políticos.
Entre nós, causa estranheza a desenvoltura com que altos magistrados se relacionam com o mundo partidário.
É elogiável o esforço de uns para abrir fluxos de comunicação com a sociedade. Quando, porém, a expressão da alta administração da Justiça se transforma em negociação de bastidores, a imagem do Judiciário se estilhaça.
O maior patrimônio de um juiz é a independência. Essa é a ferramenta para galgar as fronteiras da democracia substantiva, seara onde deve julgar, conforme a consciência, indo até contra a vontade de maiorias, defendendo direitos fundamentais, não se curvando às pressões midiáticas nem às correntes de opinião.
O Estado-Espetáculo é outro componente que acaba desvirtuando a missão do juiz.
Alguns quadros do Judiciário, e também do Ministério Público, apreciam contemplar o espelho de Narciso, admirando-se e jogando confetes em direção aos holofotes da mídia.
Não se pretende defender a tese de que juiz precisa vestir o figurino da neutralidade. Juízes insípidos, inodoros e insossos tendem a ser os piores. O que se pretende é voltar a encontrar no Judiciário as virtudes que tanto enobrecem a magistratura: independência, saber jurídico, honestidade, coragem e capacidade de enxergar o ideal coletivo.

(*) Gaudêncio Torquato é jornalista, professor titular da USP, consultor político e de comunicação Twitter @gaudtorquato

INDICADORES DO BLOG

BOVESPA
O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou na quinta-feira (16) em queda de 0,24%, a 67.814,24 pontos. Na véspera, a Bovespa havia registrado alta de 1,89% e atingido o maior nível desde 14 de março de 2012. A baixa desta quinta-feira foi influenciada, principalmente, pelo desempenho negativo das ações do Itaú Unibanco, que caíram 1,94%, do Bradesco e da mineradora Vale. Por outro lado, os papéis do Banco do Brasil subiram 3,23% e os da Petrobras também avançaram. Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa. 

COMMODITIES
UNIDADE
COMPRA
VENDA
VARIAÇÃO
Petróleo (Brent)
Barril
US$ 53,800
US$ 53,820
-0,76%
Ouro
Onça troy
US$ 1238,850
US$ 1239,850
0,0%
Prata
Onça troy
US$ 18,052
US$ 18,129
0,0%
Platina
Onça troy
US$ 1010,500
US$ 1015,500
-0,2%
Paládio
Onça troy
US$ 790,500
US$ 795,500
-0,07%

CÂMBIO
COMPRA
VENDA
VARIAÇÃO
Dólar com.
3,0830
3,0841
+0,56%
Dólar tur.
2,9300
3,2400
+0,94%
Euro
3,2962
3,2979
+1,77%
Libra
3,8574
3,8596
+1,33%
Pesos arg.
0,2003
0,2004
+0,65%

INDICADORES
VALOR
ATUALIZAÇÃO
Salário Mínimo
R$ 937,00
2017
Global 40
+112,32%
16.Fev.2017
TR
0,0%
16.Fev.2017
CDI
+12,88%
16.Fev.2017
SELIC
+13,0%
11.jan.2017

INFLAÇÃO
ÍNDICE
MÊS
VALOR
IPCA
Jan.17
+0,38%
IPC-Fipe
Jan.17
+0,32%
IGP-M
Jan.17
+0,64%
INPC
Jan.17
+0,42%

Fonte: http://economia.uol.com.br/cotacoes/indices-economicos/